Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Gorongosa

MENU

A Gorongosa vista pela National Geographic

Parque Nacional da Gorongosa 1 Jan 12

O filme produzido pela National Geographic sobre o Parque da Gorongosa "Africa' s Lost Eden," foi considerado um dos melhores filmes de 2010 pelo Comité Internacional de Festivais de Filmes de Turismo.

 

Veja aqui uma selecção das melhores imagens daquele documentário.


 

 

Africa’s Lost Eden: Prémios e Participações em Festivais

* USA - International Wildlife Film Festival
Best Conservation & Environmental Issue, Best Narration, Best Sound Design, Best Script, Merit Award for Music, Merit Award for Editing, Merit Award for Educational Value, Merit Award for Conservation Message, Merit Award for Cinematography, Merit Award for Ecosystem, Finalist

* USA - Alaska International Film Festival
Kodiak Award

* USA - Artivist Film Festival
Best Feature for Animal Advocacy

* USA - Awareness Fest
Merit of Awareness Award

* France - Cannes Corporate Media and TV Awards
Gold Award for Environmental and Ecology Category

* Canada - COMMFFEST
Best Documentary under 60 minutes for Making a Difference Award

* Romania - Document. Art - The International Festival of Documentary Films
Gold Award for Environmental Category

* Portugal - Festival ART&TUR 
Grand Prix Award, Biodiversity Award, Sustainable Planet Award, Photography Award

* Germany - Golden City Gate Festival
Diamond (Grand Prix) Award, Gold Award for TV- Travel Category

* Serbia - SILAFEST
Grand Prix Award, Golden Wave for Ecology

* Brazil - Tourfilm Brazil 
Best Documentary Award

* Latvia - Tourfilm Riga
Grand Prix Award, Eco-tourism Award

* Austria - Grand Prix CIFFT
Mention Grand Prix Award

* Official Selection:
•    South Africa - International Film Festival South Africa
•    Ireland - International Film Festival Ireland
•    France - Jules Verne Festival
•    USA - DC Environmental Film Festival / American Conservation Film Festival  / Chagrin Documentary Film Festival / Colorado Environmental Film Festival / Mountainfilm Festival / Sun Valley Writers’ Conference  / Yosemite Film Festival

Acampamento Turístico Girassol Chitengo

Parque Nacional da Gorongosa 10 Nov 11

Caminho 14 L.jpg

O Ministério do Turismo de Moçambique (MITUR) e o Projecto de Restauração da Gorongosa (PRG) têm o prazer de anunciar que o Grupo Visabeira - operador dos hotéis Girassol em Moçambique e Angola - foi seleccionado para gerir o Acampamento Turístico de Chitengo, a maior infra-estrutura turística dentro do Parque Nacional da Gorongosa. 

 

O Girassol Chitengo possui actualmente alojamento para 78 visitantes, bem como uma área de campismo, tendo os seus hóspedes acesso a uma vasta rede de picadas para safaris, restaurante, piscinas, loja de souvenirs, zonas de passeio e outras actividades turísticas dentro do Parque Nacional da Gorongosa, o qual agora também inclui as cumeadas e as florestas húmidas de montanha da Serra da Gorongosa.

 

O MITUR e o PRG vão trabalhar conjuntamente com o Grupo Visabeira no sentido de desenvolver ainda mais uma das áreas de maior crescimento turístico de Moçambique. O Grupo Visabeira irá investir 2 milhões de dólares na renovação e construção de novas infra-estruturas turísticas de modo a ajudar o PRG a colocar de novo Chitengo e a Gorongosa na posição que lhe pertence, de um dos melhores Parques Nacionais de África.

 

O Grupo Visabeira, SGPS, SA, nasceu em 1980 e é hoje uma holding multinacional organizada em cinco sub-holdings (Visabeira Global, Visabeira Indústria, Visabeira Turismo, Visabeira Imobiliária, e Visabeira Participações Financeiras), com uma presença destacada em nove países, comercializando os seus produtos e serviços em mais de cinco dezenas de nações, nos cinco continentes.

 

O Girassol Chitengo vai juntar-se ao portefólio de hotéis da cadeia Girassol em Moçambique que inclui hotéis, aparthotéis, aldeamentos turísticos, resorts, catering e restaurantes, vocacionada para o turismo de lazer e negócios.

 

O Ministério do Turismo de Moçambique e o Projecto de Restauração da Gorongosa querem desde já congratular o Grupo Visabeira que, através da sua cadeia de Hotéis Girassol, irá trabalhar no sentido de assegurar que todos os projectos obedecerão aos elevados padrões ecológicos do Parque, que protegerão o ecossistema e que criarão empregos nas comunidades locais ao mesmo tempo que estabelecerão uma indústria turística auto-sustentável.

 

Para mais informações sobre este comunicado de imprensa por favor contactar Vasco Galante (PRG) ou Pedro André Sousa (Grupo Visabeira).

 

Para outras informações por favor envie um e-mail para contact@gorongosa.net.

Pic 0.jpg

Capa do novo livro sobre a Gorongosa

 

No dia 1 de Setembro teve lugar no Centro Cultural Português, na cidade da Beira, o lançamento do livro e a exposição de fotografias de Jean-Paul Vermeulen sob o título: "Gorongosa - Through the Lens".

Pic 1.jpg

Algumas das fotografias da Exposição da Beira

 

O Jean-Paul Vermeulen é um cidadão Belga, nascido na África do Sul, que cresceu no Ruanda, onde rapidamente se apaixonou pela fauna bravia e pela fotografia. Descobriu a Gorongosa nos finais dos anos 90 e desde então visitou a região de forma regular. Com uma veia artística para as cores e para o "design", ele conseguiu capturar as facetas características da Gorongosa e retratar a fauna bravia que habita neste Parque natural de África, considerado ímpar pela sua riqueza em biodoversidade. Jean-Paul escreveu ainda "o Jardim do Índico", a sua primeira publicação.

Pic 2.jpg

O autor explicando à imprensa e à audiência as etapas que efectuou para poder publicar este livro


Este evento atraiu uma larga audiência ao Centro Cultural Português da Beira e quer o livro quer a exposição de fotografias receberam muitos elogios dos presentes.


Pic 3.jpg

Imagem parcial de audiência a este evento na Beira


A Exposição estará disponível para o público da Beira até ao dia 22 de Setembro, no Centro Cultural Português.


Pic 4.jpg

A audiência apreciando as fotografias da Exposição sobre a Gorongosa

 

Este evento foi possível graças à cooperação e apoio do Instituto Camões de Portugal e da Casa do Artista.

 

Este novo livro sobre a Gorongosa pode ser adquirido nas livrarias de Maputo e da Beira, bem como na loja do Parque Nacional da Gorongosa, situada no Acampamento de Safaris de Chitengo.

Poster_Gorongosa through the lens L.jpg

 

No dia 1 de Setembro, às 18h 30m, teve lugar no Centro Cultural Português, na cidade da Beira, o lançamento do livro e a exposição de fotografias de Jean-Paul Vermeulen sob o título: "Gorongosa - Through the Lens".

 

A exposição estará aberta ao público até 22 de Setembro.

As Chitas Regressaram ao Parque Nacional da Gorongosa

Parque Nacional da Gorongosa 14 Jul 11

Os novos hóspedes, acabados de chegar ao Parque Nacional da Gorongosa (PNG), são provenientes da vizinha África do Sul, um dos locais que tem vindo a contribuir para reforçar o rápido crescimento animal na Gorongosa.

 

Recorde-se que o PNG já recebeu búfalos, bois-cavalos (gnus), elefantes e hipopótamos todos transladados de áreas de conservação da África do Sul ou do Parque Nacional do Limpopo.

 

 Chitas_1.jpg

O Administrador do PNG, Mateus Mutemba e o Director de Conservação do PNG, Carlos Lopes Pereira segurando duas das novas chitas do Parque

 

Depois de um longo período de negociações entre as autoridades do PNG e a ONG "Modgaji Conservation and Rehabilitation Projects", entidade que trabalha em estreita ligação com o governo da Cidade de Cabo, na África do Sul, Carlos Lopes Pereira (Director de Conservação e médico- veterinário do PNG) assumiu a gestão do processo de transladação dos quatro felinos que farão dos tandos da Gorongosa uma autêntica pista para os animais mais velozes da selva.


Chitas_2.jpg

A primeira chita sai do avião que a transportou ao colo do veterinário T. Potgieter...

 

A operação de transporte concretizou-se com a chegada por via aérea das quatro chitas tendo os trabalhadores do PNG e os turistas presentes na pista de aterragem do Acampamento de Safaris de Chitengo tido a oportunidade única de observar a forma cuidada e profissional como uma equipa de apaixonados pela fauna bravia desceu as chitas, ainda entorpecidas, do avião e as depositou nos jipes do PNG, que rapidamente as transportaram para o seu local de quarentena (conhecido por "boma", um recinto vedado especialmente construído e adaptado para as chitas por uma dedicada equipa de trabalhadores do PNG).


Chitas_3.jpg

... e é cuidadosamente colocada no jipe do PNG que a transportará para a "boma"

 

Will van Duyn, responsável pela "Modgaji", instituição que ofereceu as chitas ao PNG, prestou-nos as seguintes declarações:

"Estou ligado à conservação há mais de 20 anos. Conservamos as chitas e lutamos para que estes animais regressem à liberdade na selva. Adoro trabalhar com animais, embora a nossa experiência em conservação nos ensine que em matéria de transladação de animais existem sucessos assim como retrocessos, sobretudo por trabalharmos com animais selvagens. Nunca é uma operação fácil... Gosto da conservação e gosto de animais porque estou consciente de que é a melhor coisa a fazer. Na minha opinião, libertar animais de volta para a selva é melhor opção. Mantê-los presos em gaiolas é péssima atitude..."


Chitas_4.jpg

Já na "boma", Will van Duyn (ajoelhado) conversa com o veterinário Sul- africano e com o pessoal do PNG, sendo observado por membros da sua família


"Assim que regressarmos para a África do Sul, iremos envidar mais esforços para trazermos mais chitas para o Parque Nacional da Gorongosa. Estas quatro chitas constituem apenas o primeiro grupo que abriu as portas para muitas chitas na Gorongosa..." argumentou Will van Duyn, cuja instituição para alem de oferecer as quatro chitas, promete trazer mais destes animais para o Parque Nacional da Gorongosa.

 

Esta operação foi possível graças a um conjunto de boas vontades, que incluíram um piloto dos famosos "Bateleurs" (pilotos ambientalistas que servem a causa da conservação de forma gratuita), um veterinário e dois assistentes (todos provenientes da África do Sul) que acompanharam as chitas durante toda a viagem.

 

Os custos envolvidos foram suportados pelo filantropo Allan Friedland, que nos disse o seguinte:

"Andei por muitas áreas de conservação na África do Sul. Não gostei do que tenho visto. Os animais são tratados como se fossem um instrumento ou uma bicicleta que quando avaria se deita fora. Eu creio que os animais merecem todo o respeito e bom trato. Merecem levar uma vida livre e não encurralada. Sempre vivi com essa dor de ver animais apenas instrumentalizados. Quando ouvi que o Will tencionava devolver alguns animais à liberdade em plena selva, decidi contribuir para esta causa justa de animais contribuindo com dinheiro."


Chitas_5.jpg

Allan, o filantropo que custeou a operação de transporte, segura uma das chitas


Uma vez instaladas no local de quarentena, detectou-se que uma das chitas não sobreviveu à complexa operação de transporte devido a um incidente ocorrido durante a imobilização do animal ainda em solo Sul- africano.

 

Will van Duyn, confirmou o facto e afirmou que:

"Pautar por fazer o que nós fazemos e que é dar a liberdade aos animais que dela necessitam acarreta riscos. Por isso, digo que a nossa operação foi um sucesso pois temos três chitas vivas. Doeu o coração perder a quarta chita na operação mas se tivéssemos que deixar de poder devolver estas chitas para a selva seria ainda pior. De qualquer das formas, esta operação abriu um grande espaço e mais chitas serão transladadas para a Gorongosa."

Membros da equipa do PNG que construíram a "boma" onde as chitas cumprirão o seu período de quarentena

 

A todos os que contribuíram para a concretização desta operação o nosso bem haja!

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários