Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Gorongosa

MENU

Fábrica de Secagem de Frutas, Vila de Gorongosa

 

A jovem vila autárquica da Gorongosa, em Sofala, conta desde 16 de Janeiro de 2009 com uma unidade de secagem de frutas, a primeira do género em Moçambique.  

Este projecto do Parque Nacional da Gorongosa (PNG) visa diminuir as actuais perdas de frutas estimadas em quase 80% da produção local, em resultado de procedimentos tradicionais na sua colheita, tratamento e conservação que levam o rápido apodrecimento do produto antes de ser comercializado, aliado a incapacidade do mercado regional em absorver a abundante colheita de  tais produtos agrícolas.  

Por outro lado, propõe-se a gerar emprego e renda nas comunidades rurais da Gorongosa, melhorando por conseguinte a vida das pessoas. 

De acordo com o gestor da iniciativa, Alexandre Negrão, a secagem é, de uma certa forma, a maneira de acrescentar valor ao produto, evitando o desperdício de frutas que acabam muitas vezes no lixo de feiras livres e, até mesmo, supermercados.  

“Com a secagem, estaremos oferecendo um produto adicional ao mercado, evitando assim o desperdício em período de safra, gerando emprego e renda para a comunidade“O produto que passa por algum tipo de beneficiação industrial tem um valor agregado, aumentando assim o seu valor de comercialização”. – – ressaltou Negrão. 

“A Gorongosa é grande produtora de frutas in natura. A implantação desta fábrica está agregar valor às frutas produzidas nesta região e outras zonas de Sofala”, disse o gestor do Projecto. 

O gestor do Projecto, Alexandre Negrão

 

A unidade fabril que está laborar em regime experimental processa banana, manga, ananás, papaia, tomate, laranja e tangerina, frutas com maior índice de produção na região. A produção ainda em armazém será vendida no mercado nacional e regional, nomeadamente a África do Sul.  

A matéria-prima é fornecida presentemente por 54 famílias das comunidades da Gorongosa (Tambarara, Canda, Vunduzi, Nhataca-1, entre outras zonas). A fábrica recebe igualmente frutas de Muxungue (distrito de Chibabava, em Sofala), Chimoio (província de Manica) e Nicuadala (província de Zambézia). 

A implementação do projecto consiste em uma unidade de secagem de frutas utilizando um secador industrial. Inicialmente, está sendo feita uma produção de uma tonelada de frutas por dia. Porém, o secador tem uma capacidade instalada para quatro toneladas por 24 horas. 

 

O secador de frutas

 

Quanto à força de trabalho, Alexandre Negrão adiantou que a nova fábrica ofereceu 30 empregos directos e tantos não quantificados em regime eventual. Trata-se de mão-de-obra totalmente regional, visando beneficiar e valorizar os profissionais locais, entre extensionistas e o pessoal afecto em diferentes áreas da produção, designadamente pesagem, lavagem, processamento, secagem, controlo de qualidade, pesagem, empacotamento em vácuo e armazenamento do produto final.

 

Trabalhadoras em plena actividades na secção de descasque de frutas

 

Paralelamente, o nosso interlocutor explicou resumidamente alguns passos de como é o processo de secagem da fruta desde o recebimento da matéria-prima até o empacotamento do produto, ou seja, a matéria-prima chega na indústria acondicionada em caixas de plástico, passando posteriormente pela lavagem a fim de remover as sujidades de superfície. Seguindo da selecção do produto que visa separar a matéria-prima lesionada da não lesionada, antes do descasque. Na quarta etapa, a fruta é cortada em fatias, colocada em tabuleiros e postas na câmara de frio. Posteriormente, os tabuleiros são transportados para o secador onde são alinhados de acordo com o flow do ar quente. 

Dependente do tipo de fruta e dos parâmetros (temperatura e humidade relativa) utilizados a secagem da fruta pode levar entre 18h a 24h. Para depois ser embalada e colocada no mercado à venda ao público.

 

Fruta (ananás) seca

 

O secador foi montado num edifício, localizado no centro da vila, cedido gentilmente ao PNG pela Administração do Governo do Distrito de Gorongosa para uma exploração por tempo indeterminado a título grátis.  

As estruturas administrativas beneficiárias encarregaram-se em fazer a reabilitação profunda do imóvel, cuja empreitada de construção civil estava a cargo do Sector de Infra-estruturas do PNG e a sua conclusão foi em finais de Dezembro de 2008.

 

Estrutura antiga do edifício da fábrica de frutas 

 

--

Carlitos Sunza 

Departamento de Comunicação/PNG

 

1 comentário

De Nelson Pereira a 04.05.2009 às 12:20

Meu elogio ao Sr Negräo, pela fabrica de secagem de fruta em Gorongosa. Desejo-lhe sucessos. Na primeira oportunidade que eu voltar a Gorongosa, quero fazer uma reportagem da evolucao deste ambicioso projecto.

Bem lhe haja.

Nelson Pereira, Maputo

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários