Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Gorongosa

MENU

Uma equipa de cientistas, educadores, escritores científicos, e estudantes de biologia animal, liderada pelo biólogo, mundialmente famoso, Professor Edward O. Wilson, está a trabalhar no Parque Nacional da Gorongosa até à segunda semana de Agosto para documentar a história da transformação deste "Lost Eden" of Africa.

 

A expedição está a recolher as lições que a Gorongosa pode ensinar sobre ecologia e evolução, e irá apresentar a Gorongosa como um bio- sistema modelo no livro digital online "E.O. Wilson's Life on Earth" que em breve estará disponível para todo o mundo.

 

Professor EO Wilson apreciando a beleza de uma "Impala Lily"

 

Bioblitz na Serra da Gorongosa

Chitengo Camp, GNP, Mozambique (by Jay Vavra)

 

Hoje foi um dia de biodiversidade. Era o dia do "bioblitz" e foi definitivamente um "biobuzz" em todo o acampamento. A "Enciclopédia da Vida" anunciou recentemente as nossas actividades e reconheceu o evento sob o nome de "Bioblitz" Global. Antes do vôo de helicóptero até à montanha houve tempo para preparar algum equipamento para a recolha de espécimes.

 

Há poucos dias, Greg Carr tinha mencionado que havia algum material confiscado a caçadores furtivos numa sala ao lado de uma pequena cela de prisão. O material apreendido incluía "canhangulos", laços de arame e redes de pesca. Eu tinha a expectativa de obter algumas redes adicionais para as crianças da Serra da Gorongosa poderem capturar borboletas. Foi isto mesmo - material apreendido a caçadores furtivos (laços e redes) - utilizados na conservação da biodiversidade e da fauna bravia. Conseguimos construir quatro redes ainda antes de partir.

 

O veterinário do PNG - e estrela do "Africa's Lost Eden - Carlos Lopes Pereira ajudou-nos na obtenção deste material.

 

Professor EO Wilson no helicóptero que o transportou até à Serra da Gorongosa

 

Saímos um pouco mais cedo para o "bioblitz" para que pudéssemos ver alguns hipopótamos em torno do lago Urema. Vimos muitos crocodilos e os inúmeros inhacosos (waterbuck) ao redor do lago. Essa população crescente de inhacosos contribuirá para aumentar as populações de predadores. Esse é o ciclo de vida na Gorongosa.

 

No caminho para o "bioblitz" também tivemos tempo para investigar algumas lagoas na parte superior da montanha. Esta paisagem ainda está no seu estado natural. Vimos uma extensa pradaria no meio da densa floresta da Serra da Gorongosa. Na extremidade inferior dessa área plana existem duas belas lagoas cristalinas. Lentamente aproximámo-nos mas o piloto, Sr. Berthus, decidiu que estávamos muito pesados para aterrar naquele local e por isso tivemos que prosseguir o voo. Foi decidido que teríamos de voltar noutra ocasião com menos pessoas. Esperemos que, em breve. Ed comentou que o local seria "uma área ideal para um ecologista especialista em água doce. Um sonho." As lagoas e os ribeiros mais abaixo eram absolutamente lindos e intocados.

 

Próxima paragem: "Bioblitz". Descendo a montanha chegamos a um ribeiro próximo ao viveiro de árvores. Muitos habitantes "Gorongosi" estavam à nossa espera. Após a aterragem mais algumas redes foram criadas e o "blitz" começou.

 

O lugar onde decorreu o "Bioblitz" na Serra da Gorongosa

 

Os trabalhadores florestais tinha construído um belo espaço de trabalho para Ed ao lado do curso de água. Tinham feito um abrigo de bambu com tábuas sobre as rochas ao longo do ribeiro. O plano: enviar crianças de escolas locais para recolher todos os animais à vista para serem classificados por Ed. A energia era contagiante. Os jovens locais, descalços, movimentavam-se na erva alta, mergulhavam nos arbustos espinhosos e entravam na água do ribeiro.

 

Em breve as espécies capturadas começaram a aparecer à frente de Ed. Ele inspeccionou cuidadosamente cada espécime com uma lupa e, por vezes, consultou um guia de campo. A maioria das amostras foram identificadas de memória. Ed então registou o género ou família, e às vezes a espécie dos insectos (principalmente) e, em seguida, atendeu o próximo jovem naturalista. Foi incrível. Tanta aprendizagem, exploração e descoberta. Um sonho realizado. Esta actividade colocou todos em contacto com a natureza.

 

Para mim, mostrar aos meninos Gorongosi como funciona uma rede para apanhar borboletas foi especialmente agradável. Aprendi a minha primeira palavra Gorongosi: "probeta" ou borboleta. Apanhámos alguns belos exemplares com os materiais apreendidos aos furtivos. Ed estava bastante entusiasmado e esperava poder levar alguns destes para um seu colega em Harvard.

 

Algumas das crianças que participaram no "Bioblitz"

 

Um pouco desta experiência fez-me lembrar das descrições de Ricketts e Steinbeck no "Mar de Cortez" devido à ajuda das crianças locais. Durante a colheita na área de maré da região eles muitas vezes tiveram o apoio das crianças índias Seri que de forma entusiástica viravam pedras e sondavam toda a área à procura de toda uma variedade de espécies.

 

Hoje foi muito parecido, mas a maioria dos nossos jovens tinha um saco de plástico com um "ziplock" na mão. Voando para casa todos nós tínhamos um sentimento maravilhoso em relação ao evento. Ed descreveu-o como "histórico".

 

A tarde foi marcada pela visita ao Centro de Educação Comunitária da Gorongosa. Era algo pelo qual tínhamos ansiado durante toda a viagem. O centro tinha um grupo de 25-30 professores locais, que estavam presentes para um "workshop" sobre educação ambiental. Ed deu uma ótima palestra sobre a importância da educação, a importância da biologia / biodiversidade e alguma da importância do seu trabalho sobre formigas. O grupo estava particularmente interessado no seu trabalho com as formigas. Foi uma conversa desafiadora devido à intermitente tradução para Português e às diferenças culturais que causavam alguma dificuldade em interpretar as reacções.

 

Depois que ele falou eu dei uma pequena palestra aos professores sobre o meu trabalho e abordagens para a educação da biodiversidade e a aprendizagem baseada em projectos. Espero voltar em poucos dias para me reunir com esses professores mais uma vez.

 

Palestra no Centro de Educação Comunitária

 

À hora de jantar todos ainda estavam "voando alto" após o bem sucedido "bioblitz" na serra. Foi fantástico que tudo tenha sido documentado pela equipa da National Geographic uma vez que isso dará a oportunidade a muita gente de ver este maravilhoso evento. Foi uma inspiração para todos os participantes. A energia da juventude a explorar a região deu-nos também esperanças adicionais para a preservação desta bela montanha, e para a recuperação da sua vida selvagem.

 

Posted by Jay Vavra

 

Mais notícias sobre esta expedição científica aqui

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários